sábado, 13 de julho de 2019

Programa de migração para o Azure

Na última semana a Microsoft trouxe o Programa de Migração do Azure, que traz dicas, recursos e ferramentas para que você possa ter um caminho facilitador para a nuvem do início ao fim.

Usando metodologias comprovadas de adoção na nuvem, ferramentas, recursos e melhores práticas, os clientes podem garantir que sua mudança para o Azure seja bem-sucedida. Por meio do programa, os clientes trabalharão lado a lado com especialistas da Microsoft e parceiros de migração especializados para receber:


Orientação passo a passo de especialistas da Microsoft e parceiros especializados em migração, com base na comprovada metodologia Cloud Adoption Framework for Azure. Capacitação técnica com cursos básicos e específicos de função para desenvolver novas habilidades do Azure e garantir prontidão organizacional a longo prazo. Ferramentas gratuitas de migração do Azure, incluindo o Azure Migrate, para avaliar e migrar cargas de trabalho. E livre Azure Cost Management para otimizar os custos. Ofertas para reduzir os custos de migração, incluindo Benefício Híbrido do Azure, Atualizações de Segurança Estendida gratuitas para o Windows Server 2008 e SQL Server 2008.

Acesse agora mesmo http://azure.com/migrate e comece a sua jornada para o Azure.

sábado, 6 de abril de 2019

Desabilitando o Wizard do Windows Server Essentials 2016/2019

Já faz um tempo que muitos amigos perguntam se é necessário seguir o Assistente do Windwos Server Essentials que aparece na tela inicial após a instalação. A reposta pode ser Sim e também Não.
Eu particularmente não gosto de utilizar o assistente, pois nem sempre quero utilizar todas as funções sugeridas pelo Windows Essentials.



















Outro ponto importante que sempre somos questionados é sobre as funções do Windows Server Essentials, eis elas:




Afinal, o Windows Server Essentials tem a limitação de 25 usuários e 50 dispositivos e a grande vantagem é que você não precisa comprar CAL.

Obs: Não confunda CAL com RDS CAL (licensa necessária para quem vai utilizar os Serviços da Área de Trabalho Remota).









https://www.microsoft.com/pt-br/cloud-platform/windows-server-pricing

 Por fim, se você desejar desabilitar o assistente:
1) Acesse o PowerShell como administrador
2) Execute o comando:
dism /online /disable-feature:Microsoft-Windows-ServerEssentials-ServerSetup



quarta-feira, 10 de outubro de 2018

Entrevista para Rádio Unijuí

image
https://www.mixcloud.com/radiounijuifm/encontro-casual-andr%C3%A9-ruschel-120518/

Resolvendo o problema da resolução da VM Linux no Hyper-V

Nos últimos tempos eu tenho escrito artigos que possam estar ajudando outros profissionais, e principalmente quando alguns amigos, clientes ou até mesmo pessoas que eu não conheço me “lançam” algum desafio.

É claro que tem muitas coisas que eu também não sei, embora esteja na área de tecnologia há mais de 20 anos, nunca se sabe tudo e todo dia eu aprendo muitas coisas novas.

Um amigo e MVP Microsoft me lançou um desses desafios, e eu não poderia deixar de ajudá-lo. Aproveitei e escrevi esse post!

O cenário:

Notebook: Windows 10 e máquina virtual Ubuntu 18.04.1

clip_image002

O problema:

Com a máquina virtual Ubuntu já instalada, não foi possível deixar full screen. (tela inteira)

Embora a Microsoft ofereça o LIS (Linux Integration Services) que atualmente está na versão 4.2.6, ele realmente não se aplica ao Ubuntu 18.04.1 neste já vem os drivers instalados (no kernel).

O LIS se aplica a:

• Red Hat Enterprise Linux 5.2-5.11 32-bit, 32-bit PAE, e 64-bit

• Red Hat Enterprise Linux 6.0-6.10 32-bit e 64-bit

• Red Hat Enterprise Linux 7.0-7.5 64-bit

• CentOS 5.2-5.11 32-bit, 32-bit PAE, e 64-bit

• CentOS 6.0-6.10 32-bit e 64-bit

• CentOS 7.0-7.5 64-bit

• Oracle Linux 6.4-6.10 com Red Hat Compatible Kernel 32-bit e 64-bit

• Oracle Linux 7.0-7.5 com Red Hat Compatible Kernel 64-bit

Resolução do problema:

A resolução de vídeo do meu host (Windows 10) é 1366x768

clip_image004

Na máquina virtual Linux – Ubuntu:

1) Acesse a máquina virtual Ubuntu

2) Acesse o terminal e digite:

3) cd /etc/default/

4) su gedit grub

Em: ADICONE A RESOLUÇÃO IDEAL PARA SUAS TELAS.

GRUB_CMDLINE_LINUX_DEFAULT=video=hyperv_fb:1366x768

GRUB_CMDLINE_LINUX=video=hyperv_fb:1366x768

clip_image006

5) digite sudo update-grub

6) reboot (reinicie a máquina virtual Linux)

Ainda na máquina virtual Linux – Ubuntu:

Acesse as configurações do Ubuntu > ajuste a resolução de tela

clip_image008

Resultado:

Tela inteira – resolução 1366x768

clip_image010

quarta-feira, 26 de setembro de 2018

WLinux é a distribuição para o Windows Subsystem for Linux

A Microsoft melhorou gradualmente a WSL e a versão mais recente (na atualização de abril de 2018 para o Windows 10, build 1803) tem novos recursos. Eles incluem nomes de arquivos com distinção entre maiúsculas e minúsculas por diretório suportados no lado do Windows, bem como no Linux; Sockets Unix, tarefas em segundo plano e um utilitário para converter nomes de caminho entre o Windows e o WSL.

O que é legal são as distros que estão surgindo para Windows Subsystem para Linux, e isso começou a atrair a atenção de distribuições personalizadas como é o caso da WLinux - Distro baseada em Debian que está disponível na Microsoft Store.

clip_image002

http://bit.ly/2zwUoGI

Criada pela startup de código aberto Whitewater Foundry, a distribuição otimizada para WSL é destinada a desenvolvedores e usuários profissionais com um monte de ferramentas de desenvolvimento populares, como git e neovim pré-instaladas e, mais importante, o trabalho necessário para tornar o Linux gráfico aplicativos trabalho já feito.

Claro, você ainda precisará deum cliente X como Xming para realmente ver a magia gráfica.

A distribuição foi despojada de pacotes desnecessários para melhorar a estabilidade e a segurança. Afinal, quem precisa do sistema? Certamente não é usuário da atual encarnação da WSL. Os autores também se preocuparam em personalizar a distribuição para refletir o ambiente da WSL, resultando em algo que é leve - embora a um custo.

clip_image004

Depois de gastar tempo estimulando a distribuição do WSL do Ubuntu, a fim de atrair aplicativos gráficos do Linux para a área de trabalho, fizemos questão de verificar essa experiência otimizada e descobrimos que ela é uma melhoria, ainda que um pouco desajeitada em alguns lugares.

Agora vamos começar a testar essa distro para WSL.

Programa de migração para o Azure

Na última semana a Microsoft trouxe o Programa de Migração do Azure, que traz dicas, recursos e ferramentas para que você possa ter um camin...