terça-feira, 26 de abril de 2011

Usando o PAM_MOUNT e Windows Server 2008 R2

O pacote PAM_MOUNT é utilizado para montar automaticamente diretórios, seja em Windows ou Linux. Em nosso caso a necessidade é montar no seu /Home da estação Linux, independente do usuário que logar, uma pasta com seu nome que está armazenada no servidor Windows.

Em resumo, temos no servidor Windows uma pasta Dados (que está compartilhada) com o mesmo nome, e dentro desta pasta temos uma pasta para cada usuário contendo seus arquivos, e é justamente esta pasta que queremos montar na estação Linux.

Para que todo este processo funcione, são necessários também alguns pacotes como o smbclient e também o libpam-mount.

Na estação Linux, abra o terminal como root e digite:

sudo apt-get install libpam-mount smbclient smbfs

Em seguida edite o arquivo pam_mount.conf.xml

vi /etc/security/pam_mout.conf.xml

Quais os ítens importantes que devemos modificar:

<volume user="*" fstype="cifs" server="192.168.1.100" path="dados/%(USER)" mountpoint="/home/%(USER)/Documentos"

User=* (Vai montar independente do usuário)

fstype=cifs (Vamos utilizar o CIFS - Common Internet File System para montar o diretório)

server=192.168.1.100 (IP do servidor Windows)

path= dados/%(USER) (dados é o nome do compartilhamento / % (USER) significa que vai montar a pasta com o nome do usuário que criamos previamente dentro da pasta dados no servidor Windows)

mountpoint="/home/%(USER)/Documentos (Mostra onde será montado a pasta do usuário, no caso,será na "tela" do usuário no Linux com o nome Documentos)

Arquivo pam_mout.conf.xml

<?xml version="1.0" encoding="utf-8" ?>

<!DOCTYPE pam_mount SYSTEM "pam_mount.conf.xml.dtd">

<pam_mount>

<volume user="*" fstype="cifs" server="192.168.1.100" path="dados/%(USER)" mountpoint="/home/%(USER)/Documentos" options="iocharset=utf8,file_mode=0700,dir_mode=0700" />

<debug enable="0" />

<mntoptions allow="nosuid,nodev,loop,encryption,fsck,nonempty,allow_root,allow_other" />

<mntoptions require="nosuid,nodev" />

<path>/sbin:/bin:/usr/sbin:/usr/bin:/usr/local/sbin:/usr/local/bin</path>

<logout wait="0" hup="0" term="0" kill="0" />

<mkmountpoint enable="1" remove="true" />

</pam_mount>

Após o logon do usuário (já cadastrado no Active Directory) na estação Linux temos o Diretório Documentos que fornece acesso aos seus arquivos que estão no Servidor Windows Server 2008 R2.

clip_image002

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Windows MultiPoint Server - Impressões Técnicas

Achei muito bacana o Windows MultiPoint Server 2011, principalmente para ambientes que não precisam de grandes processamentos, como escolas, cyber café, bibliotecas e até mesmo um escritório pequeno.

Todos sabem que sou um apaixonado pelo SBC (Server Based Computing), inclusive já escrevi um livro sobre o tema, Usando Terminais sem HD publicado pela Editora Brasport (www.brasport.com.br) e ainda colaboro com o Projeto Thinstation, que permite você utilizar estações velhas sem HD e ThinClients. www.thinstation-br.org

Comentários a parte, o que vejo no Windows MultiPoint Server são agulmas vantagens já conhecidas de quem utiliza o antigo Terminal Server, agora rebatizado no Windows Server 2008 R2 como Remote Desktop Services, como por exemplo:

· Reduzir os custos, mais precisamente TCO

· Aumentar o número usuários que podem acessar computadores.

· Reduzir os custos iniciais com hardware porque é necessário comprar apenas um computador host que pode ser usado por vários alunos ao mesmo tempo.

· Reduzir o consumo de energia, o foco é TI Verde

· Facilitar instalações de softwares, uma vez que instalamos no servidor e está disponível para todos os outros usuários

· Redução de custos com licenças

· Possibilidade de utilizar estações obsoletas e principalmente Thin Clients

Vamos a parte mais prática:

1) Acessando o Server Manager do Windows MultiPoint Server temos algumas funções já instaladas durante a instalação do Sistema Operacional, como por exemplo, Remote Desktop Services

clip_image002

2) Para gerenciar, acesse MultiPoint Manager

clip_image003

3) Na console de Gerenciamento, temos como cadastrar usuários

clip_image005

4) Em Desktops, podemos visualizar o desktop de cada usuário conectado

clip_image007

5)Em Users é exibido qual usuário está conectado, onde podemos ainda adicionar novos usuários e também excluir, redefinir senhas e outros.

clip_image009

6) A experiência do usuário é como se estivesse utilizando o Windows 7, o que é algo bem interessante.

clip_image011

7) Windows MultiPoint Server instalado no meu servidor.

clip_image013

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Centralizando o acesso a Servidores Remotos com o Terminals – CodePlex

Geralmente temos situações onde queremos ter uma console para gerenciar vários servidores remotos, seja Windows, Linux ou outro S.O, porém não temos um gerenciamento adequado.

Esta semana em uma consultoria me deparei exatamente com este problema, e sugeri então o Terminals.

O Terminals é um aplicativo Open, disponível no CodePlex da Microsoft (Open Source) para download . Se você quiser utilizar o Terminals, acesse o link

http://terminals.codeplex.com/

Ao iniciar o Terminals, crie uma senha para acesso

clip_image002

Se estiver em um domínio, automaticamente será solicitadas as credencias do mesmo.

clip_image004

Você pode customizar algumas configurações, como por exemplo, que ele rode minimizado na barra de tarefas, importar algumas conexões RDP existente.

clip_image006

Podemos gerenciar várias conexões

clip_image008

Um detalhe interessante é poder gerenciar vários servidores na mesma console.

clip_image010

Configurando uma conexão

clip_image012

Definindo tamanho do desktop, cores e outros.

clip_image014

Configurando acesso a impressoras, discos locais, etc...

clip_image016

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Executando os principais comandos do Linux no Windows

Neste vídeo apresentaremos alguns recursos que o SUA (Subsistema de Aplicativos baseados em UNIX), disponível no Windows 7 (Professional, Ultimate e Enterprise) ou Windows Server 2008 R2.

Com o SUA podemos executar alguns comandos nativos do UNIX dentro do Windows, acreditem, isso é possível.