terça-feira, 29 de junho de 2010

Curso Técnico, Superior em Informática ou Certificação?

Atualmente existem muitos jovens que querem entrar no mercado de informática, mas não sabem qual o melhor caminho. É como um passageiro que na hora de comprar sua passagem não sabe qual o destino tomar. Eis que surge o questionamento, fazer um curso técnico, superior em informática ou ainda às certificações, qual a melhor opção? Como entrar neste competitivo mercado de trabalho?

Acompanho já há algum tempo jovens, adultos e entusiastas que querem trabalhar com informática, mas não sabem por onde começar. Saindo de um supermercado o empacotador foi até o estacionamento levar minhas compras e ao descarregar perguntou-me se eu era proprietário de uma escola de informática e eu informei que sim. O rapaz então me falou que gostaria muito de fazer um curso de “Montagem e Configuração de Computadores”, pois queria trabalhar nesta área. Informei a ele que seria melhor ele freqüentar um curso Técnico em Informática, o qual não precisaria de um grande investimento e logo que concluísse eu poderia “tentar arrumar um trabalho”, porém ele não tinha como pagar o curso. Vendo no rapaz uma grande força de vontade, resolvi dar-lhe uma bolsa de estudos, apostando nele todas minhas fichas.

Ao concluir o seu curso, logo foi trabalhar em uma empresa de um amigo meu fazendo cabeamento estruturado, configurando redes e manutenção em computadores onde adquiriu uma boa experiência. Posso informar com muito orgulho que hoje ele é dono de uma empresa de informática em uma grande cidade.

Com esta história quero afirmar que é possível entrar neste mercado, e classifico em três “portas de entrada”:

- Curso Técnico em Informática, Superior em Informática ou ainda as Certificações em algum produto.

É válido lembrar que levaremos em consideração apenas as escolas, faculdades e universidades particulares, as quais dependem do investimento do aluno, para que desta forma possamos calcular um tempo de retorno financeiro.

O Curso Técnico

Os cursos técnicos estão em ascensão no país, seja ele qual for, pois permitem uma formação rápida e um investimento baixo. Muitas vezes os alunos nem concluem o curso e já estão empregados. Estamos na era do “saber fazer”, ou seja, o que importa para algumas empresas é se o profissional tem experiência e está apto a desempenhar a função. No caso do Curso Técnico em Informática o aluno não tem um grande embasamento científico como em um curso superior, porém aprende a desempenhar as funções na prática.

“Muitos alunos com formação técnica têm uma grande chance de brigar no mercado de trabalho, e muitos deles chegam a ganhar cerca de R$ 1.700 reais, mais do que muito bacharel recém formado”, afirma um consultor de RH.

Na área tecnológica, mais precisamente a informática, geralmente o que conta é conhecer o produto que se trabalha, por exemplo, um profissional especialista em Java, com 3 anos experiência com certeza terá emprego garantido.

Realizamos uma pesquisa em Escolas Técnicas Particulares levando em consideração o investimento total, duração e retorno deste investimento.

Curso

Investimento

(Média)

Duração (meses)

Salário

(Média)

Retorno Investimento (Meses)

Técnico em Informática

R$ 3.950,00

18 meses

R$ 850,00

4,6

Podemos observar que o tempo médio de duração do curso é 18 meses, totalizando um investimento de R$ 3.950,00, o que em apenas 5 meses com um salário de R$ 850,00 reais o profissional já tem todo seu investimento novamente no bolso.

E como dizem os economistas, “quanto mais rápido for o retorno do investimento, melhor é o negócio”, e sendo assim, classificamos o Curso Técnico em Informática como um excelente negócio.

Para finalizar, recomendamos que você primeiro verifique se a Escola onde pretende cursar o Curso Técnico tem um Parecer de autorização da Secretaria de Educação do Estado onde você reside, bastando apenas solicitar à Escola o número ou uma cópia deste Parecer, o que irá garantir a legalidade do curso.

O Curso Superior

O perfil do aluno que busca o Curso Superior geralmente é diferente do que busca o Curso Técnico, pois para cursar um Curso Superior depende de alguns fatores como capacidade de investimento e tempo de duração maior. Normalmente que busca um Curso Superior tem outros objetivos como prestar concursos públicos, fazer um pós-graduação, mestrado, doutorado, PhD e até ministrar aulas em universidades.

Por outro lado, geralmente muitos responsáveis pelo setor de RH têm uma exigência em selecionar para alguns cargos da área de TI somente profissionais com nível superior completo.

É importante salientar que os bacharéis em informática, ciência da computação, engenharia da computação e Sistema de Informação não possuem ainda uma profissão regulamentada, e que este assunto tramita na SBC (Sociedade Brasileira de Computação) desde 1976. É um mercado onde se dá bem aquele profissional que tem um maior conhecimento, ou seja, o melhor.

Veja a tabela da nossa pesquisa

Curso

Investimento

Tempo Duração

Salário

Retorno Investimento (Meses)

Superior

R$ 44.690,00

52 meses

R$ 1.500,00

29,8

Observamos no curso superior que o tempo médio de duração é de 52 meses, totalizando um investimento de R$ 44.690,00, sendo que com um salário de R$ 1.500,00 reais o profissional terá seu retorno do investimento em quase 30 meses.

Classificamos o Curso Superior em Informática como um bom investimento à longo prazo, principalmente para quem têm projetos futuros como os que já citamos.

A Certificação

Temos a nossa terceira “porta de entrada”, a Certificação. Para ser um profissional certificado não é exigido que o candidato tenha curso superior ou um curso técnico, mas é necessária a aprovação do candidato em uma ou mais provas, comprovando seu conhecimento em determinado produto, garantindo uma maior credibilidade e um diferencial no seu currículo. Existem várias certificações, como Microsoft, Oracle, PMI, Borland, Java, Linux e outros.

Muitos profissionais vêem a certificação como garantia de trabalho, o que na prática nem sempre se confirma, pois em alguns casos a certificação é interessante quando você já está trabalhando, servindo ela como um incentivo, um prêmio, para mostrar que você “realmente conhece o produto”.

Por outro lado, existem empresas que exigem como requisito que o candidato tenha a certificação no produto que irá trabalhar, eliminando assim o curso superior ou técnico.

Realizamos pesquisas em Centros Autorizados Microsoft, Linux e Borland levando em consideração o investimento total, duração e retorno deste investimento.

Curso

Investimento

Tempo Duração

Salário

Retorno Investimento (Meses)

Microsoft

*R$ 7.800,00

3 meses

R$ 1.500,00

5,2

Linux

*R$ 5.720,00

2 meses

R$ 1.800,00

3,2

Borland

*R$ 2.990,00

2 meses

R$ 1.300,00

2,3

MÉDIA

R$ 5.503,33

2 meses

R$ 1.533,33

3,6

* Não incluso no investimento os custos de cada prova.

Gráfico da Certificação e salário.

clip_image002

Fazendo os cursos preparatórios Linux, Borland ou Microsoft, observa-se que o investimento médio fica em torno de R$ 5.503,00, levando em consideração que um profissional certificado tenha um salário médio de R$ 1.500,00, concluímos que em três ou quatro meses terá seu retorno do investimento.

É importante lembrar que para ser um profissional Certificado você deve ser aprovado nos exames, não bastando apenas realizar os cursos preparatórios.

Outro fator importante é que o salário de cada profissional certificado que adotamos, pode variar de uma empresa para outra e também depende muito em que lugar do país você se encontra.

Como trabalhar sem experiência? A pergunta que não quer calar.

Como conseguir um bom emprego sem experiência? Realmente conseguir um bom emprego sem experiência é algo muito difícil. O importante é que se comece a trabalhar antes de concluir o curso, mas como sem experiência? Certa vez conheci um senhor dono de um escritório contábil que me contou uma história que cito até hoje para muitos alunos, onde ele informou que quando ele era jovem o pai dele “pagou” para um marceneiro ensiná-lo a trabalhar. Mas o que o marceneiro passou a ele não foi apenas conhecimento, mas sim EXPERIÊNCIA!

Vamos agora duas dicas para quem quer adquirir experiência:

a) Participar de projetos voluntários ou trabalhar gratuitamente em alguma empresa antes do final do curso, isso mesmo, TRABALHAR DE GRAÇA.

Muitas vezes quando falo para jovens em trabalhar “gratuitamente” em uma empresa, eles ficam estupefatos, mas pergunto, existe retorno sem investimento?

O que quero afirmar, é que este trabalho gratuito é um investimento em você mesmo, ou seja, está adquirindo experiência antes de concluir seu curso, o que futuramente será muito importante no seu currículo, além de aumentar o círculo de relacionamentos, chamado hoje de networking.

E digo mais, muito jovens que começaram a trabalhar gratuitamente em empresas foram contratados, pois conseguiram mostrar o seu trabalho e demonstraram uma força de vontade maior do que a média.

Concluo dizendo a você que estudar e trabalhar com informática não é fácil, requer muito estudo e investimentos constantes, sejam em computador, softwares, livros, CDs e outros, mas compensa se você for um bom profissional.

E como afirma Soichiro Honda na sua autobiografia “Um diploma é menos que um ingresso de cinema. Com este bilhete podemos ao menos entrar na sala de projeção e passar umas boas horas; com um diploma, porém, nunca estamos certos de poder entrar na vida”.

2 comentários:

juniorphy disse...

Exatamente isso !

Faço ADM, e atuo em TI.

Tento interligar as duas áreas, mas como disse, o lance de adquirir experiências, foi de graça !

Valeu ....

Caio disse...

Valeu, realmente ajudou muito no meu modo de pensar!!!